quarta-feira, 28 de maio de 2008

A mulher com alma de criança




Marcelo Veneri

Ela brinca com a vida
Por que acha que sofreu demais
Aprendeu todos os jogos
Descobriu cada manhã
Cada senha, cada sinal.
Hoje ela não se deixa perder
Ela sabe que já perdeu bastante

Seus valores, ao longo da vida
Foram mudados
Ela é camaleão
E quando todos achavam
Que ela não tinha mais tempo
Ela fez seu tempo

A mulher com alma de criança sabe
O seu corpo não é o mesmo de ontem
Mas, isso não a impede de sorrir.
Aprendeu a se valorizar
sabe o que quer
E mais
As coisas que antes eram muito importantes
Hoje não tem o mesmo valor

Um comentário:

Carlos Lopes disse...

o teu blogue, esta a ficar lindíssimo