quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011





quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

As duas sombras





Na encruzilhada silenciosa do Destino,

Quando às estrelas se multiplicaram

Duas sombras errantes se encontraram.

A primeira falou: - Nasci de um beijo

De luz, sou força, vida, alma, esplendor.

Trago em mim toda a glória do Desejo,

Toda a ânsia do Universo... Eu sou o Amor

O mundo sinto exânime a meus pés...

Sou Delírio... Loucura... E tu, quem és?

- Eu nasci de uma lágrima, sou flama

Do teu incêndio que devora...

Vivo dos olhos tristes de quem ama

Para os olhos nevoentos de quem chora.

Dizem que ao mundo vim para ser boa

Para dar do meu sangue a quem me queira

Sou a saudade, a tua companheira

Que punge, que consola e que perdoa...

Na encruzilhada silenciosa do Destino.

As duas Sombras comovidas se abraçaram

E, de então, nunca mais se separaram.

Autor
Olegário Mariano